iniciar sessão

Notícias

Regresso da McLaren Honda à F1

McLaren Honda - regresso à F1A Honda Motor Co., Ltd. anuncia hoje o seu regresso à Formula 1, a partir da temporada 2015 numa participação conjunta com a equipa britânica McLaren. A Honda ficará responsável pelo desenvolvimento, produção e fornecimento da motorização, incluindo os sistemas de fornecimento de energia, enquanto a McLaren ficará responsável não só pela produção e desenvolvimento do chassis, mas também pela gestão da nova equipa McLaren Honda.

A partir de 2014, os novos regulamentos da F1 obrigam à introdução de um motor V6, de 1.6lt turbo de injecção directa com sistemas de recuperação de energia. A oportunidade de desenvolvimento destas novas tecnologias num ambiente de competição foi crucial para a nossa decisão do regresso da Honda à Formula 1. Ao longo da sua história, a Honda tem vindo, de forma apaixonada, a desenvolver melhorias na eficiência dos motores de combustão interna e, nos últimos anos, tem sido, um dos pioneiros no desenvolvimento dos sistemas híbridos. A participação na Formula 1, sob estas novas regras, irá motivar a Honda a obter ainda mais progressos em ambas as áreas.
Adicionalmente, uma nova geração de engenheiros Honda irá enfrentar os desafios e as emoções da participação na disciplina rainha do desporto motorizado.

Takanobu Ito – Presidente e CEO da Honda Motor Co., Ltd.
A Honda tem sido, desde a sua fundação, uma empresa que tem crescido através dos vários desafios que tem assumido na competição. Temos já uma longa história de desenvolvimento das nossas tecnologias e dos nossos colaboradores através da participação na mais prestigiante competição automóvel do Mundo. O novo regulamento da F1, com um foco ambiental significativo, inspirará ainda mais os nossos desenvolvimentos em tecnologias avançadas, e isto é crucial para a nossa participação na F1. Temos o maior respeito pela decisão da FIA em introduzir estas novas regras que são não só altamente desafiantes mas também motivadoras para os fabricantes que perseguem tecnologias ambientais e para o Grupo Formula 1, que tem desenvolvido de tal forma a modalidade para uma categoria suportada por uma vasta legião de fãs. Queremos expressar os nossos agradecimentos ao Sr. Jean Todt, Presidente da FIA, e ao Sr. Bernie Ecclestone, CEO do Grupo Formula 1, que cooperaram da melhor forma para nos ajudar a concretizar o sonho de participar nas corridas de F1. O slogan corporativo da Honda é “The Power of Dreams”. Este slogan representa a nossa forte motivação de seguir e concretizar os nossos sonhos em conjunto com os nossos clientes e fans. Em conjunto com a McLaren, um dos construtores mais distintos da F1, a Honda irá iniciar uma nova era nos nossos desafios da F1.

Martin Whitmarsh - CEO do McLaren Group Limited
Os nomes McLaren e Honda são sinónimos de sucesso na F1, e, para todos aqueles que trabalham em ambas as companhias, o peso do sucesso passado é uma grande responsabilidade. Contudo, é uma marca da ambição que partilhamos e que, uma vez mais nos motivará para levar a McLaren Honda ao sucesso na F1. Temos uma enorme herança juntos e estamos motivados a mantê-la.

Jean Todt – Presidente da FIA
"Estou muito satisfeito por saber do regresso da Honda, com a McLaren, ao Mundial da F1, a partir de 2015. A introdução das novas motorizações, de 1.6 litros, com 6 cilindros e injecção directa com sistema de recuperação de energia, é um desafio muito aliciante, e demonstra a visão de futuro deste desporto. Tenho a certeza que a Honda será um dos concorrentes mais fortes dos próximos anos.

Bernie Ecclestone - CEO do Formula One Group
"É com grande satisfação que vejo o regresso da Honda à F1. A sua tecnologia em motorizações e paixão pelo desporto motorizado fazem da Honda um candidato natural.

 

História da participação da Honda na F1:

1964 – 1968: Participação com equipa Honda responsável pelo desenvolvimento do chassis e do motor
1983 – 1992: Participação como fornecedor de motores (Vitórias nas categorias individuais e de equipas com 4 títulos consecutivos entre os anos de 1988 e 1991)
2000 – 2005: Participação como fornecedor de motores e parceiro no desenvolvimento de chassis
2006 – 2008: Participação com equipa Honda responsável pelo desenvolvimento do chassis e do motor

Nº de participações
341 provas no total
1964 a 1968: 35 provas (2 vitórias)
1983 a 1992: 151 races (69 vitórias)
2000 a 2008: 155 races (1 vitória)

Estrutura da Equipa
1964 a 1968: Equipa de fábrica com projecto 100% Honda (Chassis e Motor)
1983 a 1992: Fornecedor de Motores
2000 a 2008: Fornecedor de motores e parceiros no desenvolvimento do Chassis com a BAR
A partir de 2006, projecto 100% Honda (Chassis e Motor)

Vitórias
72 vitórias no total
1964 a 1968: 2 Vitórias - Richie GINTHER (Estados Unidos) 1 Vitória; John SURTEES (Inglaterra) 1 Vitória
1983 a 1992: 69 Vitórias - Keke ROSBERG (Finlandia) 3 Vitórias; Nigel MANSELL (Inglaterra) 13 Vitórias; Nelson PIQUET (Brazil) 7 Vitórias; Ayrton SENNA (Brasil) 32 Vitórias; Alain PROST (França) 11 Vitórias; Gerhard BERGER (Austria) 3 Vitórias
2000 a 2008: 1 Vitória - Jenson BUTTON (England) 1 Vitória

Nº Campeonatos Construtor
Total: 6 campeonatos (6 anos consecutivos)
1986 Williams Honda (FW11)
1987 Williams Honda (FW118)
1988 McLaren Honda (MP4/4)
1989 McLaren Honda (MP4/5)
1990 McLaren Honda (MP4/5B)
1991 McLaren Honda (MP4/6)

Pilotos Campeões
Total: 5 campeonatos (5 anos consecutivos)
1987 Nelson PIQUET (Brasil)
1988 Ayrton SENNA (Brasil)
1989 Alain PROST (França)
1990 Ayrton SENNA (Brasil)
1991 Ayrton SENNA (Brasil)

Honda e McLaren
- 5 anos de parceria – 1988 a 1992
- 80 Grandes Prémios
- 53 pole positions
- 44 vitórias – 55% de vitórias
- 30 voltas mais rápidas – 10 em 1988
- 8 Campeonatos do Mundo – títulos para os pilotos Ayrton Senna (1988, 1990, 1991), Alain Prost (1989), e título de construtores em 1988, 1989, 1990 e 1991.


Fonte: Honda Portugal

 

McLaren Honda - regresso à F1