iniciar sessão

Notícias

Civic Type-R Concept em estreia mundial no Salão de Genebra

Arrojado e Agressivo, com um Estilo que Reflecte as Performances
A participação da Honda no Salão Automóvel de Genebra de 2014 ficará marcada pela estreia mundial do Civic Type-R Concept numa clara indicação do design da muito aguardada versão de produção, com estreia marcada para 2015. O seu estilo arrojado e agressivo reflecte as fortes credenciais de personalidade pelas quais o Type R é reconhecido.

"A designação "Type R" representa o espírito de competição da Honda. Este automóvel está imbuído da paixão da marca pelo desporto motorizado." - Masaru Hasegawa – Designer-Chefe, Civic Type R

Descrito pela equipa de design como uma "réplica do carro de corrida para a estrada", em vez de uma versão de altas performances de um automóvel de produção normal, o novo Type R está preparado para iniciar uma nova era para a marca - este modelo será o Civic Type R mais extremo de sempre. O seu perfil aerodinâmico e esguio reflecte um automóvel concebido para função e performance, mas mantendo o aspecto de um automóvel de estrada e o carácter distinto de um Type R.

O estilo está intimamente ligado à performance e o Type R Concept exibe com orgulho estas credenciais, em vez de as esconder. Muitos dos aspectos de estilo são realmente funcionais, em vez de serem meros adereços estéticos, tal como ficou demonstrado pelo feedback recebido dos testes de pista realizados em Nurgburgring. A necessidade de reduzir o arrastamento, acrescentar pressão aerodinâmica sobre o veículo para o fazer "agarrar" à estrada, conseguir arrefecimento e optimizar o fluxo do ar, foram pontoschaves que a equipa de design.

O spoiler dianteiro foi concebido para acrescentar a tal pressão aerodinâmica, enquanto os spoilers verticais nas laterais e o formato cortado do pára-choques dianteiro ajudam a reduzir o arrastamento e a controlar o fluxo do ar na zona circundante aos pneus dianteiros. A faixa vermelha que percorre o spoiler dianteiro ajuda a acentuar a postura baixa e ampla do Type R.

Além disso, o novo design dos faróis, com luzes diurnas de presença de LEDs e os farolins de nevoeiro horizontais de formato afilado, conferem um toque de carácter forte à frente do Type R Concept. A grelha dianteira, dividida em duas metades, uma superior e a outra inferior, foi alargada e as saídas de ar do capot ajudam a arrefecer melhor o motor de elevada potência. Os guarda-lamas dianteiros e traseiros foram alargados para acomodarem os pneus largos e possuem saídas integradas de ar para optimizar o fluxo do ar.

Um dos aspectos de maior destaque deste protótipo é o seu novo spoiler traseiro, com luzes traseiras de LEDs integradas, o que ajuda ao aspecto futurista do Type R. O formato e ângulo dos guarda-lamas traseiros foram pensados para proporcionarem pressão aerodinâmica adicional sobre o Type R, como resultado directo do feedback obtido dos testes em pista.

Como complemento deste design, temos jantes de 20 polegadas com bordos a vermelho, pinças de travão visíveis também acabadas a vermelho e uma faixa vermelha que percorre a parte inferior do spoiler dianteiro. Estas características aumentam o aspecto agressivo e reflectem a experiência de condução inspiradora que o Type R promete oferecer.

O estilo e o design deste novo protótipo têm origem na Europa, estando a equipa responsável por estes aspectos de desenvolvimento sedeada no centro de investigação e desenvolvimento (R&D) da Honda em Swindon, Reino Unido. A equipa de design manteve um contacto muito próximo com os responsáveis pela produção, trabalhando em conjunto na direcção de estilo a seguir por este protótipo.

Aproveitamento da Experiência da Honda em Motores Turbo-Comprimidos
Apesar de ainda não terem sido anunciados mais detalhes sobre as performances, a Honda já confirmou que o próximo Type R será o primeiro modelo na Europa a estar equipado com os novos motores VTEC TURBO da série de tecnologia Earth Dreams. Espera-se que este tetracilíndrico de dois litros, injecção directa e turbo-compressor possa oferecer uma potência topo de classe de, pelo menos, 280 CV e isso cumprindo as normas EURO 6 anti-poluição.

Já há algum tempo que os motores com turbo têm estado arredados dos veículos de produção da Honda na Europa; no entanto, a empresa não interrompeu o desenvolvimento destes motores, pelo contrário, tem registado uma continuidade activa neste domínio, com aplicações nas pistas de corrida e em veículos de produção para a estrada para outras regiões do globo. A época WTCC de 2013 viu a Honda regressar com sucesso às pistas, com o motor turbo-comprimido HR412E montado nos Civics das equipas Castrol Honda World Touring Car e Zengo Motorsport que deram à Honda o título de Construtores logo na primeira participação numa época completa de competição.

A recente participação da Honda no WTCC também se revelou benéfica na aquisição de conhecimentos para o próximo Type R. A equipa de desenvolvimento do Type R continua a receber informações e feedback de performance e estilo, recolhidas directamente das pistas pela equipa do WTCC e que, depois, são usadas na criação do "carro réplica de corrida para a estrada", com base no Civic 5 Portas.

O longo historial da Honda no desenvolvimento com sucesso de motores turbo para as pistas de corrida já tem várias décadas, sendo um dos exemplos mais prementes o motor turbo-comprimido Honda RA168E usado na Fórmula Um. Na época F1 de 1988, o RA168E levou a Honda a estabelecer novos recordes, incluindo o maior número de vitórias em provas (15 em 16 corridas), o maior número de pontos conquistados por um construtor (1999) e o maior número de "dobradinhas" (1º e 2º classificados no pódio) por prova (10). Nesse ano, a Honda conquistou ainda o troféu de Construtores e de Pilotos, pela segunda vez consecutiva.

Adicionalmente, a Série Americana de Le Mans de 2013 viu a Honda Performance Development e as suas equipas dominarem toda a época, com Scott Tucker a arrebatar pela terceira vez seguida o título de pilotos, aos comandos do seu ARX-03b. Equipado com o motor V6 Honda HR28TT de duplo turbo, o ARX-03b debita 450 CV, extraídos de uma cilindrada de 2.800 cm³. Na série Japonesa Super GT, em classe GT300, o CR-Z GT usa um motor turbo desde 2013, enquanto o Protótipo NSX Concept –GT de 2014, na classe GT500, vai estar equipado com um motor turbo de dois litros com tecnologia híbrida.

A Honda também continua o desenvolvimento dos motores turbo-comprimidos para aplicação em automóveis de produção para mercados fora da Europa. O Legend de 1988 estava equipado com um motor V6, 24 válvulas e 2.0 litros, que possuía um "Turbo de Palhetas Variáveis" e conseguia regular o fluxo dos gases de escape e usá-lo eficientemente como pressão de carga. Mais recentemente, o Acura RDX lançado em 2008, possuía um motor 2.3 litros de quatro cilindros em linha e 16 válvulas e controlo i-VTEC® na admissão, um sistema que combinava uma tecnologia de Controlo Electrónico do Comando e Abertura Variável das Válvulas (o famoso VTEC®) com um Controlo Variável da Distribuição™ (VTC™). Com um turbo-compressor de fluxo variável a trabalhar simultaneamente com o i-VTEC®, o RDX oferece potência e binário elevado, com excelentes consumos e emissões reduzidas. Este motor tem, como potência nominal um valor de 240 CV às 6.000 rpm; para o binário, o valor é de 260 lb-ft às 4.500 rpm.

Diversos outros modelos Honda de menor cilindrada também aproveitam as tecnologias turbo de motores para conseguirem oferecer uma condução dinâmica; por exemplo, do City Turbo de 1982 , até ao bem sucedido modelo N-ONE turbo lançado em 2012 no Japão 2012.

A apresentação do novo Type R Concept vem no seguimento do anúncio da Honda no Salão Automóvel de Paris de 2012, onde foi confirmado o regresso do Civic Type R, com a promessa de definir novos recordes de performance e maneabilidade, com a aplicação de tecnologias desenvolvidas na participação das provas de WTCC. Nessa altura também foi anunciado pela Honda o objectivo para o novo Civic Type R: tornar-se o veículo de tracção dianteira a fazer a volta mais rápida em Nurburgring.

O protótipo estará em exibição no stand da Honda no Salão Automóvel de Genebra, em cor vermelho vivo e destaque a dourado, um esquema cromático desenvolvido especialmente para este modelo, com a finalidade de expressar as suas credenciais de performance e o seu carácter exclusivo.

Fonte: Honda Portugal