iniciar sessão

Notícias

HONDA CRF450RX 2021

Tal como a CRF450R - todas as partes da CRF450RX são novas para 2021, exceto as rodas e o motor; a abrangência das atualizações tira partido diretamente dos conhecimentos adquiridos pelo desenvolvimento da moto de Tim Gajser, a CRF450RW da HRC vencedora do campeonato mundial de 2019. Este novo modelo é 2,7kg mais leve e apresenta um novo quadro e braço oscilante, juntamente com alterações na geometria e na suspensão, melhorando significativamente a performance da moto nas curvas. O motor recebe atualizações ao nível da admissão e do escape, com um novo sistema de descompressão e um só silenciador de escape, para aumentar e suavizar a maneabilidade a baixa e média rotação. A embraiagem é agora hidráulica e de maiores dimensões, oferecendo maior controlo e ação mais suave na manete. Os plásticos mais compactos e um banco menor aumentam a liberdade de movimentos. Os resguardos são agora de série e o descanso lateral fica recolhido de uma forma melhorada.

 

Conteúdo:

1. Introdução

2. Generalidades do Modelo

3. Características principais

4. Especificações técnicas

 

1. Introdução

Em 2017, a Honda introduziu na sua gama de modelos off-road uma nova proposta cross-country pronta para a competição – a CRF450RX. A base sólida formada pelo quadro e pelo motor da CRF450R de 2017 serviu de ponto de partida para este novo modelo – o primeiro modelo de motocross de 450 cm³ totalmente novo da Honda em oito anos – com modificações que incluíam o depósito de combustível de maior capacidade, uma roda traseira de 18 polegadas, sistema PGM-FI revisto e alterações nas suspensões.

A CRF450R revelou ser a plataforma perfeita para o desenvolvimento deste conceito e deu à CRF450RX um ADN puro de motocross (MX), ideal para enfrentar qualquer especial de enduro e a confiança e a competência para lidar com os trilhos que se fazem de "punho enrolado", bem como as subidas difíceis e as secções mais técnicas, com igual facilidade.

O desenvolvimento feito também foi aplicado à própria CRF450R. Para o modelo de 2019, a HRC desenvolveu uma nova cabeça de motor que deu à CRF picos de potência e de binário consideravelmente mais elevados; juntamente com a inclusão do sistema de controlo de arranque HRC, as melhorias incluíram o equilíbrio da rigidez do quadro e do braço oscilante e ainda uma nova pinça de travão dianteira e um guiador Renthal Fatbar com regulação da posição de pilotagem. Para o modelo de 2020, tal com na sua irmã de motocross, o sistema HSTC de controlo de binário passou a fazer parte dos sistemas da moto.

Agora, em 2021, a CRF450RX recebeu uma enorme evolução tecnológica. Tendo o mesmo ponto de partida que a CRF450R de 2021 (que foi quase totalmente redesenhada pelo HRC, com desenvolvimentos retirados diretamente da moto vencedora do campeonato de MX de 2019 pilotada por Tim Gajser), esta é uma arma off-road ainda mais formidável, devastadoramente rápida no solo e, muito importante, com uma elevada qualidade de construção e fiabilidade que facilitam a "convivência" entre piloto e moto durante largos anos.

 

2. Generalidades do modelo

Para 2021, tal como a sua irmã de motocross, a CRF450RX recebe uma ampla gama de melhorias sob o tema de desenvolvimento "A melhor arma off-road". Em primeiro lugar, a moto é 2,3 kg mais leve, graças às revisões no quadro e no subquadro. O novo equilíbrio entre a rigidez do quadro e do braço oscilante, combinado com a geometria mais apurada da parte ciclística, a maior distância ao solo e as alterações na suspensão, tem como objetivo criar a performance ideal nas curvas.

O motor também tira partido do "saber fazer" da HRC, com um foco muito forte no binário a baixa e média rotação. O descompressor foi relocalizado, o volume da caixa do filtro de ar aumentou, a rampa de aceleração foi redesenhada e as portas de escape foram remodeladas. O coletor de escape é novo e um silenciador único substitui agora os dois silenciadores do modelo anterior.

A embraiagem é hidráulica, tem maior volume e está ainda mais leve na manete de acionamento; outros detalhes de redução do peso incluem bomba de combustível mais pequena e tampa da cabeça otimizada feita em magnésio. Os novos plásticos também são mais leves e estreitos, facilitando os movimentos do piloto; o banco é mais pequeno e mais baixo na parte traseira. Os resguardos são agora de série e o descanso lateral fica recolhido de uma forma melhorada. O novo esquema de gráficos todos vermelhos completa o leque de atualizações.

 

3. Caraterísticas Principais

3.1. Chassis

  • Braço oscilante de hastes mais estreitas e ponto de pivot do braço oscilante com rigidez revista

  • As alterações na geometria são combinadas com as opções acima para melhorar a capacidade de curvar

  • Suspensão dianteira com revisão ao nível das válvulas e mais 5 mm de curso; amortecedor traseiro revisto ao nível das válvulas

  • Maior ergonomia graças ao novo banco de menores dimensões e plásticos redesenhados ainda mais compacto

O quadro de dupla trave em alumínio da CRF450RX permaneceu inalterado no modelo de 2020; para 2021, este componente foi totalmente renovado – com a participação direta da equipa de competição da HRC – para melhorar todos os aspetos da capacidade de curvar da CRF.

Graças às traves principais do quadro, agora mais estreitas, com 8,4 kg, pesa menos 700 g do que o design anterior; o subquadro foi também revisto e poupa 320 g, agora com 910 gramas. A dinâmica do chassis também é nova: a rigidez à torção manteve-se, mas a rigidez lateral foi reduzida em 20% para aumentar a velocidade em curva, a tração e a precisão da direção. O braço oscilante em alumínio oferece um equilíbrio mais rígido para complementar o quadro, com braços e ponto de pivot mais estreitos. A relação do sistema Pro-Link também foi revista.

As mesas de direção, tanto a superior, como a inferior, foram também revistas e apresentam agora maior flexibilidade, numa direção mais rápida e de melhor sensação A nova forquilha Showa USD totalmente ajustável, com 49 mm e molas helicoidais é uma versão da forquilha de "fábrica" fornecida às equipas do campeonato japonês de MX. Com o objetivo de melhorar e suavizar as performances em curva, a forquilha recebeu novas válvulas, o seu curso foi alongado 5 mm, agora para 310 mm e a rigidez dos apoios do eixo foi aumentada. A válvula do êmbolo principal do amortecedor traseiro Showa foi ampliada para respostas mais rápidas e uma melhor absorção dos impactos. A sua mola também usa o aço mais leve do mundo - poupando 200 g.

Para o modelo de 2021, a relação de amortecimento e a constante de mola das suspensões é nova – mais macias que na CRF450R – para adequar a moto a uma vasta gama de condições e ajudar no conforto em viagens mais longas.

O banco agora é mais curto, mais leve e 10 mm mais baixo atrás, para ajudar na liberdade de movimentos do piloto. Este banco também é muito mais fácil de remover e instalar. A manutenção também foi simplificada, pois o número de parafusos de 8 mm que prendem os painéis passou de 6 para 4 de cada lado. Esta nova moto também é 70 mm mais fina (50 mm à esquerda e 20 mm no lado do escape) e os plásticos também são mais finos; a tampa do depósito foi eliminada.

O ângulo da coluna da direção e o eixo de arraste (trail) estão agora mais apertados, 27,1° e 114 mm respetivamente (anteriormente, 27,4°/116mm); a distância entre eixos é de 1.481 mm. A distância ao solo sobe 8mm, para 336 mm e agora a parte inferior da forquilha situa-se 6,1 mm mais alto, a 928 mm. O arco do raio do ponto pivot do braço oscilante ao eixo da roda traseira aumenta 0,9° a 14,5°, enquanto a distância entre o ponto pivot e o eixo dianteiro aumenta 1,8 mm, para 914,6 mm. O peso a seco é de 107,6 kg, 2,7kg menos do que o modelo anterior.

Concebidas com a ajuda do conceito de Dinâmica de Fluxos Computorizada (no original, Computational Flow Dynamics – CFD) para obter a máxima eficiência aerodinâmica, as proteções do radiador foram fabricadas a partir de uma única peça de plástico, em vez de duas e agora incluem uma ventoinha em posição mais rebaixada; as grelhas do radiador foram otimizadas em termos de fluxo de ar. Com capacidade para 8 litros de combustível, o depósito de plástico também foi redesenhado.

Instalado de série, o novo guiador Renthal Fatbar flexível e de baixo peso permite oferecer o melhor conforto na pilotagem da CRF; a mesa superior permite trocar a posição dos apoios do guiador para mover o guiador para a frente ou para trás em 26 mm. Rodando os apoios a 180°, o guiador move-se mais 10 mm em relação à posição de origem, o que resulta em quatro posições de condução únicas. No que toca à redução de peso, são várias as pequenas contribuições ("com poeira suficiente, pode formar-se uma montanha", como diz o ditado japonês); tendo isto em mente, a racionalização dos cabos de comando permitiu poupar 100 g.

Os novos protetores de punho protegem as mãos, e as manetes, e adicionam apenas 222 g no total ao peso da moto. O descanso lateral em alumínio forjado agora recolhe-se em posição muito mais vantajosa, minimizando a interferência durante a condução.

À frente, o travão da CRF recorre a uma pinça de dois êmbolos de 30 e de 27 mm de diâmetro e a um disco ondulado de 260 mm; juntamente com o tubo de baixa expansão, esta pinça oferece uma potência de travagem forte e consistente. A pinça traseira de um só êmbolo trabalha num disco de 240 mm também ondulado.

As jantes DID em alumínio têm raios dispostos em padrão direto e têm acabamento preto; à frente, as dimensões são 21 x 1,6 polegadas e atrás são 18 x 2,15 polegadas. Para o modelo de 2021, o pneu traseiro é agora mais forte e mais leve; de série a CRF está equipada com pneus de enduro Geomax AT81F/AT81 da Dunlop: 90/90-21 à frente e 120/90-18 atrás.

O novo "tratamento" gráfico vermelho complementa na perfeição as linhas elegantes da CRF450RX de 2021

 

3.2. Motor

  • Caixa do filtro de ar com maior volume, juntamente com rampa e portas de escape revistas para mais binário a baixa rotação

  • Novo sistema de escape de um coletor e um silenciador, aumenta o binário e reduz o peso do conjunto

  • A embraiagem hidráulica de maior volume substitui a anterior unidade acionada por cabo para proporcionar uma sensação consistente e leve da alavanca

  • O sistema descompressor foi revisto e oferece agora maior resistência à paragem do motor

 

Tendo recebido em 2019 mais 1,8 kW de potência máxima, um aumento de 2 N·m de binário e mais potência a baixa rotação, o desenvolvimento de 2020 do motor Unicam de quatro válvulas e 449,7 cm³ centrou-se em refinamentos e otimização dos mapas do sistema PGM-FI e do controlo de arranque Launch Control do HRC, para além da adição do sistema HSTC (Honda Selectable Torque Control). Para 2021, o foco – com atualizações derivadas diretamente da moto da HRC vencedora do campeonato do mundo e pilotada por Tim Gajser – centrou-se na maneabilidade a baixa e média rotação e na redução do peso do conjunto, o que melhora ainda mais a capacidade de curvar.

O aumento significativo (até 0,6 kW) no pico de potência acima das 5.000 rpm é acompanhado por uma sensação mais forte de binário a baixa rpm; isto é o resultado de uma caixa do filtro de ar maior, aumentando 1,8 litros e passando para 4.1 litros no lado "limpo". Esta nova caixa do filtro de ar – que agora pode ser acedida com a simples remoção do parafuso de um resguardo lateral – alimenta uma rampa de aceleração de 46 mm redesenhada e mais leve; este novo componente otimiza a eficiência da admissão e faz uma utilização ativa da vaporização térmica latente nas aberturas de admissão.

O ângulo do injetor passou de 30 para 60 graus, pulverizando o combustível até à válvula de borboleta para melhorar a eficiência da admissão, o arrefecimento da carga e a sensação super-importante do punho do acelerador. O sistema de descompressão também é novo: o seu contrapeso foi movido do lado direito da árvore de cames para o lado esquerdo, proporcionando um funcionamento mais estável a baixa rotação e com maior resistência à paragem do motor.

A maior mudança situa-se ao nível das duas aberturas de escape: tal como na CBR1000RR-R Fireblade, a sua saída é oval em vez de redonda para melhorar a eficiência; o escape 2-1-2 do modelo anterior pesava 5,08 kg e foi agora substituído por um conjunto de 3,84 kg, com um só coletor e um só silenciador (esta configuração permite eliminar uma proteção térmica), poupado assim mais 1,24 kg. O coletor está agora 74 mm mais próximo da linha central (melhorando a ergonomia de condução), enquanto o silenciador de fabrico prensado possui câmaras de ressonância duplas que reduzem o ruído e aumentam a potência.

A inclusão de uma embraiagem hidráulica é uma atualização retirada diretamente da moto de Gajser. Este sistema melhora o controlo e a sensação na manete (é 10% mais leve), para além de ter uma folga consistente na manete sob condições de pilotagem exigentes. A capacidade da embraiagem foi aumentada 27% pela inclusão de um prato extra – agora 8 em vez de 7 – e trabalha com uma mola de fricção extra para maximizar a transmissão de energia e a durabilidade. A patinagem foi reduzida em 85% à potência máxima.

O diâmetro e o curso permaneceram em 96 x 62,1 mm e a relação de compressão é de 13,5 : 1. O sensor das mudanças permite usar mapas específicos de ignição para 1ª e 3ª, 3ª e 4ª e 5ª.

Um dos principais fatores para o sucesso da CRF450RX tem sido a sua fantástica fiabilidade; o injetor de óleo de 5 furos para o pistão e a bomba de fundo de duplo tambor de 12 mm gerem a lubrificação do motor.

Retirando ainda mais gramas preciosos ao peso total do conjunto, a tampa das válvulas fabricada em magnésio foi redesenhada e está agora mais fina; a bomba de combustível é mais pequena e está fixa por 4 parafusos em vez de 6, o que permite economizar 120 g, com a mesma pressão e vida útil do filtro que o design anterior.

 

3.3 Sistema Eletrónico

  • Sistema HSTC de Controlo de Tração Variável (HSTC) com 3 modos de condução (mais opção de desligar - OFF)

  • Controlo HRC de arranque com 3 níveis

  • Botão EMSB (Engine Mode Select Button – Botão de Seleção do Modo do Motor) com 3 mapas para ajustar a potência

  • O botão HSTC foi agora colocado junto dos comandos do punho esquerdo

  • A ferramenta de programação da HRC (HRC Setting tool) foi atualizada e oferece agora os modos Aggressive e Smooth.

 

 

Na sua evolução de 2020, a CRF450RX recebeu o sistema HSTC; para 2021, este sistema permanece inalterado. Os três modos deste sistema permitem ao piloto minimizar a patinagem da roda traseira (ou seja, reduzir o desperdício de força motriz) e assim aumentar a tração. O sistema não usa um sensor de velocidade da roda e mantém a sensibilidade do acelerador durante a gestão da potência do motor, algo sempre crítico; quando for detetado que a relação de alteração da rotação ultrapassou um determinado limiar, o sistema atrasa o ponto de ignição e controla o sistema PGM-FI.

Os três Modos disponíveis são diferentes porque oferecem níveis variados de gestão da tração, para fazer face às diferentes situações de condução:

O Modo 1 intervém de maneira mais suave e apenas após um tempo relativamente longo;­ este modo é adequado para reduzir a patinagem da roda traseira e manter o controlo nas curvas apertadas.

No Modo 3, o sistema intervém mais rapidamente e com maior força; por isso é útil para condições de aderência reduzida e pistas com lama.

Naturalmente, o Modo 2 é um ponto intermédio entre os Modos 1 e 3, em termos de velocidade e força de intervenção.

Os comandos e os interruptores do painel são atualizações imediatamente aparentes neste modelo de 2021. O indicador do controlo de arranque (Lauch Control), o avisador EFI, e o indicador LED estão todos no punho esquerdo que, agora, incorpora também um botão para o sistema HSTC.

Se o piloto carregar e mantiver carregado o botão HSTC durante mais de 0,5 segundos, o sistema percorre em ciclo os diferentes modos e o LED verde dá a indicação de qual o modo selecionado: pisca 1 vez para indicar o Modo 1, 2 vezes para o Modo 2 e 3 vezes para o Modo 3.

O sistema HSTC também pode ser completamente desativado. Quando se coloca o motor a trabalhar, o sistema "lembra-se" de qual foi o último Modo selecionado e usa-o.

O sistema de controlo de arranque HRC oferece ao piloto a melhor opção para os arranques mais poderosos, também com opção por 3 modos diferentes:

Nível 3 – 8.250 rpm, condução na lama/piloto amador.

Nível 2 – 8.500 rpm, condução com piso seco/piloto médio.

Nível 1 – 9.500 rpm, condução com piso seco/piloto experiente.

É fácil ativar o controlo HRC de arranque – basta apertar a manete da embraiagem e carregar no botão de arranque do motor (à direita). O LED púrpura pisca uma vez indicando que está selecionado o nível 1. Se carregar novamente no botão durante meio segundo ou mais, o LED pisca duas vezes indicando que foi selecionado o nível 2. Repita o processo e o LED pisca 3 vezes indicando que está selecionado o nível 3.

O botão EMSB (Engine Mode Select Button – Botão de Seleção do Modo do Motor) altera as características do motor e os três mapas disponíveis para adequar a moto às condições de pilotagem e às preferências do piloto:

Modo 1 – Standard.

Modo 2 – Suave.

Modo 3 – Agressivo.

O LED também indica qual o modo selecionado, mas desta feita, através de uma luz azul.

Com a atualização de programação para 2021, a ferramenta HRC Setting Tool pode agora oferecer um modo de pilotagem muito mais amigável, o modo Smooth, com respostas mais suaves às acelerações, adequado aos rookies. A ferramenta também pode dotar a CRF de um modo de pilotagem mais exigente, o modo Aggressive, com as reações e respostas exigidas na competição ao mais alto nível.

 

4. Especificações técnicas

MOTOR

 

Tipo

Monocilíndrico, Unicam, 4 tempos, refrigeração por líquido

Cilindrada

449,7 cm³

Diâmetro x Curso

96,0 x 62,1 mm

Relação de compressão

13,5 : 1

SISTEMA DE COMBUSTÍVEL

 

Alimentação

Injeção de combustível

Capacidade do depósito de combustível

8 Litros

SISTEMA ELÉTRICO

 

Ignição

CDI Digital

Arranque

Motor elétrico

TRANSMISSÃO

 

Tipo de embraiagem

Húmida, discos múltiplos

Tipo de caixa

Engrenagem constante

Relação de transmissão final

Por corrente

QUADRO

 

Tipo

Dupla trave em alumínio

CICLÍSTICA

 

Dimensões (C x L x A)

2.182 x 839 x 1.282 mm

Distância entre eixos

1.477mm

Ângulo da coluna da direção

27,2°

Eixo de arraste (trail)

115mm

Altura do banco

965 mm

Altura ao Solo

336mm

Peso em ordem de marcha

113,4kg (peso a seco 107,3kg)

SUSPENSÃO

 

Dianteira

Forquilha invertida (USD) Showa de 49 mm

Traseira

Monoamortecedor Showa com sistema Honda Pro-Link 

JANTES

 

Dianteira

Alumínio, de raios

Traseira

Alumínio, de raios

Pneu Dianteiro

90/90-21M Dunlop Geomax AT81F

Pneu Traseiro

120/90-18M Dunlop Geomax AT81

TRAVÕES

 

Dianteiro

Um disco de 260 mm

Traseiro

Um disco de 240 mm 

 

Todas as especificações são provisórias e ficam sujeitas a alterações sem aviso prévio.

 

Galeria